5 de julho de 2011


Tem vezes que tento explicar o que pode se passar em tão pequenas palavras, que quando te vejo se aproximar, as poucas me confundem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário